sábado, 27 de fevereiro de 2016

Semana Santa e Tríduo Pascal do Ano C - São Lucas (2015-2916)



No curso do Tempo da Quaresma, Jesus foi preparando-nos, gradualmente, para o Mistério da Morte e Ressurreição, e leva-nos a Jerusalém.

A caminho de Jerusalém, Jesus adianta aos doze discípulos o que irá acontecer ao Filho do Homem:
Enquanto subia para Jerusalém, Jesus tomou consigo os doze discípulos em particular e, durante a caminhada, disse para eles: «Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem vai ser entregue aos chefes dos sacerdotes e aos doutores da Lei. Eles o condenarão à morte, e o entregarão aos pagãos para zombarem dele, flagelá-lo e crucificá-lo. E no terceiro dia ele ressuscitará.» (Mt 20, 17-19)
Assim preparados, com a fé mais iluminada, chegamos à Semana Santa. Semana Maior, ou Grande Semana, e Semana da Salvação como também é denominada. Sem que um exclua o outro, são qualificativos que se somam e enriquecem os dias em que a liturgia segue, passo a passo, os últimos acontecimentos da vida terrena de Jesus (Augusto Bergamini).

A Semana Santa visa recordar a Paixão de Cristo, desde sua entrada messiânica em Jerusalém (n. 31)
O Tríduo Pascal é o tempo em que a Igreja celebra a paixão, a morte e a ressurreição de Jesus, constituindo o ponto alto da Semana Santa e o ponto central do Ano Litúrgico. O Tríduo se inaugura na Quinta-feira Santa, com a Missa Vespertina da Ceia do Senhor, em que faz atual a Última Ceia, na qual o Senhor instituiu a eucaristia, o sacerdócio ministerial e o sacramento do amor, encerrando-se com o Ofício das Vésperas da liturgia das horas do Domingo de Páscoa da Ressurreição do Senhor.

Para Santo Agostinho é o sacratíssimo tríduo do crucificado, do sepultado e do ressuscitado (sacratissimum triduum crucifixi, sepulti, suscitati).

Na expressão sintética de Augusto Bergamini, o tríduo é a 'páscoa celebrada em três dias'.

A Semana Santa do Ano C - São Lucas (2015-2016) começa com o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, que cai no dia 20 de março de 2016, e termina no dia 24 de março de 2016 (Quinta-feira), imediatamente antes do início da celebração da Missa Vespertina da Ceia do Senhor.

O Tríduo Pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor vai desde a celebração da Missa Vespertina da Ceia do Senhor, no dia 24 de março de 2016 (Quinta-feira Santa), até as Vésperas do Domingo de Páscoa da Ressurreição do Senhor, e tem seu ponto alto na Vigília Pascal (Sábado Santo). Ou, como dispõem as Normas Universais do Ano Litúrgico e Novo Calendário Romano Geral:
O Tríduo pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor começa com a Missa vespertina na Ceia do Senhor, possui o seu centro na Vigília Pascal e encerra-se com as Vésperas do domingo da Ressurreição. (n. 19).

Sugestões práticas:


Para o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor (20/3/2016) a cor litúrgica é vermelha e toda a liturgia do próprio do tempo (ou seja, para este Domingo) está no Missal Romano (2ª edição típica, em uso no Brasil) às páginas 220 a 231.

Para Segunda, Terça e Quartas-feiras da Semana Santa (21, 22 e 23/3/2016) a cor litúrgica é roxa e toda a liturgia do próprio do tempo está no Missal Romano às páginas 232 (Segunda-feira), 233 (Terça-feira) e 234 (Quarta-feira).

Para a Quinta-feira da Semana Santa (24/3/2016), há duas grandes celebrações. A primeira é na parte da manhã. O Bispo concelebra com o seu presbitério a Missa do Crisma. A cor litúrgica é roxa e a liturgia do próprio do tempo (Missa do Crisma) está no Missal Romano às páginas 235 a 246.

A segunda celebração vem ao cair da tarde dessa mesma Quinta-feira Santa. Com a celebração da Missa vespertina da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal. A cor litúrgica é branca e a liturgia do próprio do tempo (Missa vespertina da Ceia do Senhor) está no Missal Romano às páginas 247 a 253.

Para a Sexta-feira da Semana Santa (25/3/2016) a cor litúrgica é vermelha e toda a liturgia do próprio do tempo está no Missal Romano às páginas 254 a 269. Nesta Sexta-feira é dia de abstinência e jejum. Ao término da Celebração da Paixão do Senhor (que não é celebração de Missa), todos se retiram em silêncio, e o altar é oportunamente desnudado.

Para o Sábado da Semana Santa (26/3/2016) a cor litúrgica é roxa. O Missal Romano (página 269) nada registra como próprio do tempo, isto é, neste dia, nenhuma celebração litúrgica há. No Sábado Santo, a Igreja permanece junto ao sepulcro do Senhor, meditando a sua Paixão e Morte. A Sagrada Comunhão só pode ser dada, se for como viático. O altar permanece desnudado.

Para a Vígilia Pascal (26/3/2016) a cor litúrgica é branca. A Vigília Pascal, que se celebra na noite santa deste Sábado, compõe-se de quatro partes.

Primeira parte começa com a Solene Celebração da Luz (bênção do fogo e preparação do círio), Procissão e Proclamação da Páscoa. O próprio do tempo desta primeira parte está no Missal Romano, nas páginas 270 a 278.

Segunda parte compõe-se da Liturgia da Palavra, com sete leituras do Antigo Testamento e duas do Novo Testamento (Epístola e Evangelho). E começa com a exortação do sacerdote (padre) dirigida ao povo (rubrica n. 22 do Missal Romano, página 279). Por razões pastorais, pode-se diminuir o número de leituras do Antigo Testamento para três ou, em situações especiais, para duas, não podendo, porém, ser omitida a leitura do Livro do Êxodo, capítulo 14.

O próprio do tempo desta segunda parte está no Missal Romano, nas páginas 279 a 283.

As leituras e os salmos estão, como se sabe, no Lecionário Dominical. O Evangelho (Lc 24, 1-12) está no Evangeliário, ou, se a comunidade não tiver este livro, usa-se o Lecionário Dominical, onde também  está o Evangelho (Lc 24, 1-12).

Terceira parte compõe-se da Liturgia Batismal e começa com a exortação do sacerdote (padre) dirigida ao povo (uma das exortações previstas na rubrica n. 38 do Missal Romano, página 283).

O próprio do tempo desta terceira parte está contemplada no Missal Romano, nas páginas 283 a 290.

Quarta Parte compõe-se da Liturgia Eucarística, com a Oração sobre as Oferendas (rubrica n. 42 do Missal Romano, página 290), Prefácio da Páscoa I (rubrica n. 41 do Missal Romano, página 421) e Oração Eucarística I ou Cânon Romano (Missal Romano, páginas 469 a 476).

O Rito da Comunhão está nas páginas 500 a 504 do Missal Romano.

Ritos Finais estão na página 505 do Missal Romano.

A Bênção Solene da Vigília Pascal e dia de Páscoa está nas páginas 522 a 523 do Missal Romano (rubrica n. 6).

Para o Domingo de Páscoa da Ressurreição do Senhor (27/03/2016), a cor litúrgica é branca, e o próprio do tempo está às páginas 295-296 do Missal Romano.


Para a Semana Santa e o Tríduo Pascal, os seguintes livros litúrgicos fazem-se necessários: Missal Romano (No Brasil, a 2ª edição típica em vigor), Lecionários (Dominical e Ferial ou Semanal) e Evangeliário.

Para acompanhar a Semana Santa e evidentemente o Tríduo Pascal, incluindo o Domingo de Páscoa da Ressurreição do Senhor, recomendo a consulta ao Diretório da Liturgia - 2016, às páginas 78 a 87.

Por fim, sugiro a leitura do "Pequeno Manual para a Semana Santa" - do site Presbíteros, que considero muito bom e prático, cujo texto pode ser lido clicando aqui.


Atenção!


Com o término do canto do Glória da Missa Vespertina da Ceia do Senhor, na Quinta-feira Santa, não mais se tocam quaisquer sinos (da torre e do altar), voltando a serem tocados somente com o canto do Glória da Missa da Vigília Pascal, no Sábado Santo.

Neste período em que os sinos permanecem silenciosos, toca-se matraca nas situações em se tocaria sino, quer da torre, quer do altar.

Para a procissão da Missa da Vigília Pascal não se leva cruz processional, nem tochas.


Leia mais:

Paschalis Sollemnitatis: A Preparação e Celebração das Festas Pascais, de 16 de janeiro de 1998, da Congregação para o Culto Divino

Decreto In Missa in Cena Domini, de 6 de janeiro de 2016, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos

Comentário ao Decreto In Missa in Cena Domini, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos

O Tríduo Pascal do Senhor crucificado, sepultado e ressuscitado, por Dom Edmar Peron


Fonte da imagem:
http://diocesedecacador.org.br/site/entrevista-dom-severino-explica-sobre-a-semana-santa/

Nenhum comentário: