quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

A face religiosa de 2008: uma retrospectiva



Ensaio o registro de alguns fatos mais relevantes centrados no aspecto religioso no ano de 2008.

Na Igreja Católica Romana, acontecimentos de repercussão mundial tiveram a participação do Papa Bento XVI.

Dom Paulos Faraj Rahho, Arcebispo de Mosul, foi violentamente seqüestrado em 29 de fevereiro. E, no dia 13 de março, foi encontrado, já sem vida, enterrrado num terreno baldio de Mosul (norte do Iraque). Leia mais aqui. O Papa apresenta exemplo de Dom Paulos Rahho aos cristãos e muçulmanos iraquianos.

Dom Paulos Faraj Rahho tornou-se símbolo de todos os cristãos que estão sendo perseguidos, seqüestrados e mortos.


Entre os dias 15 e 21 de abril de 2008, Bento XVI esteve, em viagem apostólica, aos Estados Unidos da América do Norte. Todo o programa da viagem pode ser lido aqui.

No Brasil, a Comissão Organizadora da Campanha da Fraternidade Ecumênica-2010, reunida em Brasília entre os dias 16 e 17 de maio de 2008, após análise das sugestões apresentadas, anunciou a realização da 3ª Campanha da Fraternidade Ecumênica, com o tema: "Economia e Vida". E lema: "Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro" (Mt 6,24).

Participam da CFE-2010 as Igrejas Cristãs que são membros do CONIC - Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil.

Em Quebec, no Canadá, foi realizado, entre os dias 15 e 22 de juho, o 49° Congresso Eucarístico Internacional. O Papa não viajou ao Canadá. A Homilia de Bento de XVI por ocasião da conclusão do Congresso pode ser lida aqui.

No dia 28 de de junho, Bento XVI, em companhia do Patriarca Ecumênico de Constantinopla, Sua Beatitude Bartolomeu I, inaugurou o Ano Paulino, na Basílica Papal São Paulo Fora dos Muros. Leia a Homilia de Bento XVI por ocasião da abertura do Ano Paulino aqui.

A XXIII Jornada Mundial da Juventude foi realizada em Sidney (Austrália) entre os dias 15 e 20 de julho. Bento XVI viajou a Sidney e teve participação efetiva junto dos jovens. O programa da viagem apostólica de Bento XVI a Sidney leia aqui.


A Igreja Anglicana realizou a 14ª Conferência de Lambeth, a primeira do Século XXI. O Palácio de Lambeth fica em Londres. Ele é a residência do Arcebispo de Cantuária. Tornou-se mais conhecido por sediar as Conferências dos Bispos da Igreja Anglicana, realizadas de 10 em 10 anos. A primeira delas aconteceu em 1867 e foi convocada pelo Arcebispo de Cantuária, Charles Longley. Não obstante as Conferências conservem o nome de "Conferência de Lambeth," o número crescente de participantes tem justificado a realização delas fora do Palácio de Lambeth. A 14ª Conferência, convocada por Rowan Williams (Arcebispo de Cantuária), foi realizada entre dos dias 10 de julho e 4 de agosto de 2008, no campus da Universidade de Kent, em Cantuária. As Reflexões da 14ª Conferência de Lambeth podem ser lidas, em português, aqui.

Os Jogos Olímpicos de Verão de 2008 (Jogos Olímpicos de Pequim) foram realizados em Pequim (China) entre os dias 6 e 24 de agosto. Na ocasião, Bento XVI, tendo retornado de Sidney, estava de férias em Bressanone (Itália) e aproveitou para enviar saudação à China, aos organizadores dos jogos e aos atletas. Bento XVI visita a cidade natal de São José Freinademetz (1852-1908), no centenário da sua morte, que coincide com os Jogos Olímpicos de Pequim. E Bento XVI fez votos de que a China se abra ao Evangelho.

Entre os dias 12 e 15 de setembro, Bento XVI esteve, em viagem apostólica, em Lourdes e Paris (França). A programação da viagem apostólica de Bento XVI à França por ocasião do 150° aniversário das aparições de Lourdes pode ser lido aqui.

De 5 a 11 de outubro, a Rede de Televisão Italiana - RAI levou ao ar o programa Bíblia, Dia e Noite [LaBibbia giorno e notte]. E Bento XVI abriu a programação, lendo os primeiros trechos do Livro do Gênesis.


No Vaticano, foi realizado entre os dias 5 e 26 de outubro, a XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, cujo tema foi "A Palavra de Deus na Vida e na Missão da Igreja". Leia mais aqui.

A crise financeira, que começou nos Estados Unidos da América do Norte e contaminou todos os países, mereceu a atenção do Papa Bento XVI. Leia Crise financeira: Papa deixa recados à Banca [ao sistema bancário].

Aliás, o Papa, no começo da primeira jornada dos trabalhos da XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, em 6 de outubro (segunda-feira), já explicara: "Vemos isso agora na queda dos grandes bancos: este dinheiro desaparece, não é nada. E assim todas estas coisas, que parecem a verdadeira realidade com a qual contar, e que são realidades de segunda ordem". Mais adiante: "A Palavra de Deus é fundamento de tudo, é a verdadeira realidade. E para ser realistas, devemos contar com esta realidade." Leia mais aqui.

Entre os dias 4 e 6 de novembro, foi realizado o seminário organizado pelo Fórum Católico-Muçulmano, sob o tema "Amor a Deus, amor ao próximo". Este Fórum foi criado pelo Conselho Pontíficio para o Diálogo Inter-religioso, cuja divulgação foi feita em 5 de março de 2008 (quarta-feira). Sobre a sua criação, leia mais aqui. Leia tambem o Discurso de Bento XVI aos participantes do seminário organizado pelo Fórum Católico-Muçulmano. Sobre a Declaração conclusiva do primeiro Fórum Católico-islâmico, leia aqui.

A Santa Sé e a República Federativa do Brasil assinaram no dia 13 de novembro de 2008 Acordo sobre o Estatuto Jurídico da Igreja Católica no Brasil. Leia texto do Acordo aqui.

Recomendo vivamente a leitura do artigo Bento XVI, um ano em revista.



Leia mais:







Fonte da primeira imagem:
http://www.casadehon.org/blog/visitadopapa/2007/02/secretaria-e-site-para-visita-do-papa.html

Fonte da segunda imagem:
http://www.atma-o-jibon.org/italiano4/rit_allevato1.htm


Fonte da terceira imagem:

http://www.webdiocesi.chiesacattolica.it/pls/cci_dioc_new/V3_S2EW_CONSULTAZIONE.mostra_pagina?id_pagina=16391

Fonte da quarta imagem:
http://ssacramento.blogs.sapo.pt/34066.html

Fonte da quinta imagem:
http://empaz.org/dudu/du_art12.htm

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós o Salvador


Eis a mensagem do anjo: hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um salvador, que é o Cristo Senhor.

É o Natal do Senhor!

A alegria desta noite não é somente para os pastores, que foram os primeiros a receber a libertadora notícia, mas também para todo o povo (Lc 2, 10).

A narração evangélica situa o nascimento de Jesus ao tempo de Augusto, imperador romano, e de Quirino, governador da Síria.

José e Maria se deslocaram até Belém, na Judéia, para o recenseamento ordenado pelo imperador. Maria, grávida, lá chegando completaram-se os dias para o parto. Alojaram-se precariamente, porque já não havia lugar em hospedaria.

O evento da entrada da divina Criança no mundo dos homens é celebrado pela Igreja. Na celebração da Eucaristia (Missa da Noite) de 24 dezembro de 2008, as leituras bíblicas, de conteúdo muito profundo, são de lindeza lapidar. E serão proclamadas: 1ª leitura - Isaías 9, 1-6; salmo 95; 2ª leiura - Carta de São Paulo a Tito 2, 11-14; e Evangelho - Lucas 2, 1-14.

Isaías profetiza o Salvador desta noite como a grande luz: O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu [Is 9, 1]. O salmista se alegra: Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome! [Sl 95 (96), 1]. O Apóstolo Paulo aposta que o Salvador desta noite veio para todos. E Paulo escreve a Tito: Caríssimo, a graça de Deus se manifestou, trazendo salvação para todos os homens [Tt 2, 11]. O Evangelho de Lucas [Lc 2, 1-14], a singular, a alegre e Boa-Nova desta noite, pode ser lido aqui.

A Antífona da entrada da Eucaristia (Missa) desta noite dá o tom da solenidade:

O Senhor me disse: "Eis o meu Filho, eu hoje te gerei".


Feliz e Santo Natal do Senhor, com Maria e José!


Leia mais:

Hoje nasceu o Salvador

Misterioso cartão de Natal, por Leonardo Boff

O Natal de todos os dias, por Dom Redovino Rizzardo


Fonte das imagens:
http://www.amigosdopresepio.org/galeriadois.htm


quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Cardeal Odilo Scherer: O papa e a guerra que não aconteceu



O Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, Arcebispo metropolitano de São Paulo, foi nomeado pelo Papa Bento XVI seu enviado extraordinário, em missão especial, para as cerimônias de comemoração dos 30 anos da mediação papal sobre a questão do Estreito de Beagle, ou Canal de Beagle, entre a Argentina e o Chile. As cerimônias comemorativas foram relizadas no dia 5 de dezembro de 2008, em Monte Aymond, na Argentina.

Com bagagem para tal, o Cardeal Arcebispo de São Paulo escreveu o artigo sob o título "O papa e a guerra que não aconteceu", datado de 15 de dezembro de 2008, publicado na página oficial da CNBB na internet. E pode ser lido aqui.



Leia mais:






Fonte da primeira imagem:http://www.arquidiocese-sp.org.br/jornal_o_sao_paulo/2008/081209/jornal_o_sao_paulo_noticias_02.htm
Fonte da segunda imagem:http://umafamilianapatagonia.wordpress.com/2008/08/07/ushuaia/

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Dignidade da pessoa: texto oficial completo


A Congregação para a Doutrina da Fé, dicastério da Santa Sé, preparou e divulgou, no dia 12 de dezembro de 2008, a Instrução Dignitas Personae sobre Algumas Questões de Bioética, datado de 8 de dezembro de 2008, Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora. E uma síntese do documento foi divulgada nessa oportunidade.

Agora, no entanto, o texto oficial completo, versão em português, já se encontra disponível na página oficial da Santa Sé, na internet, podendo ser lido aqui.



Leia mais:





Fonte da imagem:
http://www.dhnet.org.br/direitos/novosdireitos/bioetica/index.htm

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Terceiro Domingo do Advento: o amor aproxima!


Volto a postar ainda sobre o Terceiro Domingo do Advento.

Por ocasião da oração do Angelus, no Terceiro Domingo do Advento (14/11), Bento XVI dirigiu mensagem, em especial para as meninas e meninos de Roma, que, tradicionalmente, nesta data levam as imagens do Menino Jesus para serem abençoadas pelo Papa. Imagens estas que, abençoadas, formarão o présepio nas residências.

Na mensagem, o Papa recorda a todos que: a "proximidade" de Deus não é uma questão de espaço e tempo, mas uma questão de amor: o amor aproxima!

O Terceiro Domingo do Advento, no contexto do tempo de preparação para o Natal, se distingue visualmente pela cor litúrgica: a cor-de-rosa, ou róseo. A cor roxa, comum para o Tempo do Advento, é retomada no Quarto Domingo do Advento (21/12), presente, porém, nos dias da semana que se seguem ao Terceiro Domingo do Advento.



Fonte da imagem:
http://olhares.aeiou.pt/menino_jesus/foto1673117.html

sábado, 13 de dezembro de 2008

Acompanhamento das catequeses de Bento XVI



Como já foi divulgado neste blog (Bento XVI: novo ciclo de catequeses), o Papa vem ultimamente, e por causa do Ano Paulino (2008-2009), centrando suas catequeses das quartas-feiras na pessoa e na pregação do Apóstolo Paulo.

Na última quarta-feira (10/12), a catequese não foi divulgada no mesmo dia. Bento XVI, na audiência geral realizada na Sala Paulo VI no Vaticano, improvisou a catequese, para, muito beneficamente, ir além do texto ordinária e previamente preparado. É, por isso, que a Sala de Informação da Santa Sé só veio divulgar o texto completo na quinta-feira (11/12).

Para os que acompanham as catequeses das quartas-feiras - e não perder a seqüência - podem conferir o texto completo publicado pela Agência Zenit no dia 12-12-2008, sexta-feira, aqui.


Fonte da imagem:
http://www.acidigital.com/noticia.php?id=14208

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Terceiro Domingo do Advento: Alegrai-vos!



Já se sente a proximidade do Natal. Mais da metade do caminho já está feito.

No dia 14/12, celebra-se o Terceiro Domingo do Advento. Também chamado Domingo Gaudete (Alegrai-vos).

A Antífona de entrada da Celebração da Eucaristia (Missa) do Terceiro Domingo do Advento é um convite a alegrar-se pela alegria da proximidade da chegada do Senhor:

"Alegrai-vos sempre no Senhor,
De novo eu vos digo: alegrai-vos!
O Senhor está perto."

Até a cor litúrgica deste Terceiro Domingo do Advento pode ser um pouco menos sisuda. Em vez do roxo, o róseo. A cor-de-rosa, ou, como se prefere entre nós, róseo, suaviza a cor roxa que vem sendo usada desde o Primeiro Domingo do Advento. É um domingo de alegre pausa no curso da preparação para a chegada do Natal. A cor roxa vai ser retomada no Quarto Domingo do Advento.



Fonte da primeira imagem:
http://peregrinosdesantiago.blogspot.com/2006/12/smaq-3.html

Fonte da segunda imagem:
http://flickr.com/photos/ana_santander/310680030/in/set-1323181/

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Anuário Católico do Brasil 2009



O CERIS - Centro de Estatísticas Religiosas e Investigações Sociais, por intermédio da Promocat Marketing de Serviços e Distribuição, está publicando o Anuário Católico do Brasil 2009, a ser lançado oficialmente durante a 47ª Assembléia Geral dos Bispos do Brasil, em abril de 2009, em Itaici, município de Indaiatuba (SP). Para mais detalhes, leia aqui.


Leia mais:



Fonte da imagem:
http://www.guiacatolico.com/assine/editorial.asp

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Dom Angélico Bernardino: Mar de água - lama - lágrimas e mortos!


O recente desastre ambiental no Estado de Santa Catarina vem despertanto a atenção sobre a implantação de política de ocupação de solo.

Dom Angélico Sândalo Bernardino, Bispo da Diocese de Blumenau (Santa Catarina), coloca à leitura de todos um bom e sugestivo artigo, publicado na página oficial da CNBB na internet, sob o título "Mar de água - lama - lágrimas e mortos!", datado de 4 de dezembro de 2008.

Como Bispo de uma das cidades mais atingidas, Blumenau, Dom Angélico Bernardino fala com conhecimento integral sobre a tragédia e tece denúncias positivas no sentido de somar esforços que objetivem à "reconstrução alicerçada na descoberta das causas profundas da catástrofe e das soluções que se fazem necessárias! E estejamos alertas, a prioridade urgente reside na construção de moradia para os que perderam sua casa!" Isso e muito mais leia aqui.



Leia mais:




Enchente ocorrida há 153 anos em SC foi similar à atual


Fonte da primeira imagem:
http://www.dioceseblumenau.com.br/dom_angelico.htm

Fonte da segunda imagem:
http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/02/01/chuva_deixa_varios_municipios_em_santa_catarina_em_estado_de_emergencia-381687130.asp

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Dom Eduardo Benes: A coragem de rever


Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, Arcebispo da Arquidiocese de Sorocaba (SP), publicou na página oficial da CNBB na internet o artigo sob o título "A coragem de rever", datado de 27 de novembro de 2008.

O artigo está atrelado à polêmica sobre o método da Teologia da Libertação. A matriz está num artigo publicado por frei Clodovis Boff , teólogo e doutor, da Ordem dos Servos de Maria - OSM, na REB - Revista Eclesiástica Brasileira, número 268, volume 67, outubro de 2007, páginas 1001-1022, intitulado "Teologia da Libertação e volta ao fundamento".

Teólogos, também com profundo conhecimento do tema, têm-se levantado alegando um recuo de posição do Frei Clodovis Boff, como, por exemplo, o seu próprio irmão Leonardo Boff, em artigo sob o título "Pelos pobres contra a estreiteza do método".

Como se sabe, os irmãos Boff são grandes teólogos, com profícua produção teológica na área da Teologia da Libertação, em obras individuais e inclusive na obra de autoria conjunta "Como fazer teologia da libertação".



Fonte da primeira imagem:
http://www.catolicanet.com/?action=read&id=46197&system=news

Fonte da segunda imagem:
http://www.servicioskoinonia.org/cerezo/

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Conferência Episcopal de Angola e São Tomé


A Conferência Episcopal de Angola e São Tomé - CEAST tem sede em Luanda (capital de Angola), com a seguinte composição diretiva: Presidente - Dom Damião António Franklin, arcebispo de Luanda; Vice-Presidente - Dom Gabriel Mbilingi, arcebispo coadjutor de Lubango; Secretário Geral - Dom Eugénio Dal Corso, bispo de Benguela; e Secretário Geral Adjunto - Dom Benedito Roberto, bispo de Sumbe. Sobre as arquidioceses e dioceses, bem assim seus respectivos arcebispos e bispos, pode-se consultar aqui.

Os bispos da CEAST emitiram uma mensagem pastoral intitulada "O Nosso Viver e Agir em Cristo", datada em Luanda a 15 de outubro de 2008, na festividade de Santa Teresa de Jesus, cujo texto pode ser lido aqui.

A mencionada mensagem pastoral dos bispos de Angola e São Tomé e Princípe, não obstante destinada para o contexto próprio dessas regiões da África, está, por razões culturais, muito próxima dos basileiros, portugueses e de outros povos de língua portuguesa. É uma mensagem centrada no Cristo e toca temas atuais.



Fonte da primeira imagem:
http://www.angonoticias.com/full_headlines.php?id=20232

Fonte da segunda imagem:
http://www.paroquia-smbelem.pt/mdom2008/SMBelem_mdom_2008_05_25.html

sábado, 29 de novembro de 2008

Um Ano que termina e um Ano que se inicia


Em novembro de 2008, dá-se o término do Ano Litúrgico (Ano "A") e se dá o início de um novo Ano Litúrgico (Ano "B").

É verdade! Se o Ano termina em novembro de 2008, outro há de começar também em seguida, porque o tempo não sofre descontinuidade.

O Ano Litúrgico, que começou na tarde do sábado do dia 1° de dezembro de 2007 (vésperas do primeiro Domingo do Advento, 2/12/2007), terminará no dia 29 de novembro 2008, sábado (hoje). E, na tarde de hoje, sábado, iniciar-se-á o novo Ano Litúrgico, com as primeiras vésperas do 1° Domingo do Advento, 30/11/2008.

Em outras palavras, o Ano Litúrgico 2007-2008 terminará hoje (29/11/2008), sábado. E, como liturgicamente o Domingo começa com as primeiras vésperas do dia anterior, sábado, então o novo Ano Litúrgico 2008-2009 terá início na tarde do dia 29/11, hoje (sábado).

O 34° Domingo do Tempo Comum, 23/11/2008, em que se celebrou a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, foi o último domingo do Ano Litúrgico, mas não o último dia do Ano Litúrgico. O último dia do Ano Litúrgico 2007-2008 será, como dito, no dia 29 de novembro de 2008, antes das primeiras vésperas do 1° Domingo do Advento.

A Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, marca o último Domingo do Tempo Comum e do Ano Litúrgico, e sinaliza para o próximo tempo: o Tempo do Advento - o novo Ano Litúrgico.

O Tempo do Advento marca, portanto, o início de cada Ano Litúrgico. O 1° Domingo do Advento, cuja celebração já começa com as primeiras vésperas do sábado (dia anterior), é Ano Novo.

O Ano Litúrgico é, para os domingos e dias festivos, marcado pelo colorido que cada evangelista dá à vida e à missão de Cristo. Assim, temos três tipos, se posso dizer, de ano litúrgico, que se distinguem pelas letras "A", "B" e "C". No Ano Litúrgico 2007-2008, chamado Ano "A", se lê o Evangelho do evangelista Mateus, e o Ano Litúrgico 2008-2009, denominado Ano "B", a começar com o próximo 1° Domingo do Advento será lido o Evangelho do evangelista Marcos.

E o Ano Litúrgico 2009-2010, denominar-se-á Ano "C", e será lido o Evangelho do evangelista Lucas. O Evangelho do evangelista João não compõe especificamente um ano litúrgico. O Evangelho de São João vai aparecer nas últimas semanas da Quaresma e muito no Tempo Pascal, assim como preenche, em parte, o Ano "B" (Evangelho de São Marcos) . Em outras palavras, o Evangelho de João, teologicamente trabalhado, funciona, se assim posso me expressar, como se fosse um "curinga".


Fonte da primeira imagem:
http://faroldeluz.files.wordpress.com/2008/07/icon_jesus.jpg

Fonte da segunda imagem:
http://www.anjosdejesus.com/start/index.php?option=com_content&task=view&id=2098&Itemid=36

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Dom José Alberto Moura: Reinado da justiça


Domingo último (23/11) foi celebrada a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo.

Ainda nesse clima de realeza, é oportuna a leitura do artigo de Dom José Alberto Moura, Arcebispo da Arquidiocese de Montes Claros (Minas Gerais), intitulado "Reinado da justiça", datado de 24 de novembro de 2008, publicado na página oficial da CNBB na internet.

Justiça é a palavra-chave do Reino de Cristo. Misericórdia e abertura ao outro são também dados condutores à realização do Reino. Não bastam palavras, mas condutas. É nesse sentido o artigo em tela.

E, nas palavras de Dom José Alberto Moura: "Deixando haver o reinado de Cristo em nós, voltamo-nos à vida de abertura ao outro, vendo suas necessidades e colocando nosso potencial humano e espiritual a serviço da comunidade."

O artigo pode ser lido, na íntegra, aqui.



Leia mais:



Fonte da primeira imagem:
http://www.radio93.fm.br/mural/default.asp?top=30549

Fonte da seguda imagem:
http://sinaisdoceu.blogspot.com/2008_11_01_archive.html

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Os Mártires de Nagasaki: prisioneiros de Cristo



A Igreja acima, denominada Igreja Oura, foi construída em 1864 ou 1865, em homenagem aos 26 mártires de Nagasaki, onde fica. É o templo católico mais antigo do Japão.

Mártires e martírio fazem parte da história do cristianismo. São expressões familiares desde o seu alvorecer.

No Centenário da Imigração Japonesa, o lado religioso, que faz parte do mesmo evento, tem sido destacado pela Pastoral Nipo-Brasileira - PANIB.


A PANIB realizou, em comemoração ao Centenário da Imigração, a peregrinação ao Japão, entre os dias 27 de março e 10 de abril de 2008. Nagasaki esteve no centro dessa peregrinação. Marcando o fim das romarias alusivas ao Centenário da Imigração Japonesa, a PANIB promoveu, entre os dias 22 e 23 de novembro de 2008, a Romaria à Igreja do "Cristo Rei dos 26 Mártires do Japão", no bairro Gonzaga (zona rural), no município de Promissão, Estado de São Paulo. O Jornal Nippo-Brasil, edição n° 489, de 19 a 25 de novembro de 2008 (página 4A), noticia, sob o título Panib: missa e romaria em Promissão marcam fim do centenário, que "A Igreja Cristo Rei dos 26 Mártires foi escolhida a dedo para finalizar as romarias do centenário da imigração. Ela foi construída por imigrantes japoneses a partir de 1935, graças aos esforços dos padres Emílio Kircher e Agostinho Utsch. A inauguração ocorreu em 15 de agosto de 1938, com missa celebrada pelo monsenhor Domingos Nakamura".

É a história dos cristãos, que, no Japão, deita raízes lá pelo século XVI, quando em 1549 o missionário jesuíta São Francisco Xavier (1506-1552) se dirigiu para as terras japonesas. Seu trabalho de evangelização, no Japão, foi de 1549 a 1551.

Essa história foi cheia de reveses. Não obstante a receptividade do povo à mensagem do cristianismo, este nem sempre foi bem aceito ou compreendido pelas autoridades. Hoje, porém, pela Constituição Japonesa de 1946 é assegurada a liberdade de religião.

Pois bem, uma perseguição a cristãos ocorreu em 1597. Cristãos foram aprisionados em Kyoto e em Osaka. Paulo Miki foi preso em Osaka, onde se encontrava. Todos os capturados foram mantidos em prisão em Kyoto, então capital imperial do Japão. Foram-lhes cortadas as orelhas e levados, com humilhação, para Nagasaki. Em Nagasaki, no dia 5 de fevereiro de 1597, o prisioneiro Paulo Miki foi crucificado juntamente com os outros: dois jesuítas, seis franciscanos espanhóis e dezessete leigos. Entre os leigos, dois adolescentes de onze e treze anos.

Paulo Miki era filho de militar, originário de uma família Samurai da Província de Harima. Foi catequista, ingressou na Companhia de Jesus, ordenando-se presbítero (padre), e tornou-se famoso pregador.

O fato é conhecido como Os 26 mártires de Nagasaki ou Os 26 mártires do Japão.

E a Igreja celebra a memória desses 26 mártires sob o título São Paulo Miki, e seus companheiros, mártires, no dia 6 de fevereiro.

É oportuno recordar o testemunho desses santos mártires da cidade de Nagasaki, no Japão. Memória essa importante para fortalecer na fé imigrantes, descendentes e todos os cristãos. Diga-se: estavam determinados, unidos, alegres, cantando felizes, como faziam os primeiros cristãos.

A ordem do Ressuscitado - "Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações" (Mt 28, 19) - tem seu preço. Mas tem sua recompensa: "Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos" (Mt 28, 19).

Como dizia Bento XVI na Jornada Mundial da Juventude, em Sidney (JMJ-2008): "No dia do Batismo, Deus introduziu-nos na sua santidade (cf. 2 Ped 1,4) . Adotados como filhos e filhas do Pai, fostes incorporados em Cristo". E mais precisamente para aqueles confirmados em Sidney: "Ides receber uma força, a do Espírito Santo, que descerá sobre vós (Act, 1,8)."

É a partir dessas colocações evangélicas - penso - pode-se compreender a determinação desses 26 cristãos, em testemunhar Cristo e seu Evangelho, com a própria vida dada em martírio. No local da crucificação (foram 26 cruzes) foi erigido, em memória, o monumento abaixo.



Leia mais:





Fonte da primeira imagem:
http://madeinjapan.uol.com.br/2007/05/09/japao-de-todos-os-santos/

Fonte da segunda imagem:
http://www.promissao.sp.gov.br/

Fonte da terceira imagem:
http://www.ewtn.com/spanish/Saints/Pablo_Miki.htm

Fonte da quarta imagem:
http://www.geocities.com/petitpinscher2000/os_martires_japoneses.html

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Dom Filippo Santoro: O Ensino Religioso no acordo


O Acordo entre a República Federativa do Brasil e a Santa Sé relativo ao Estatuto Jurídico da Igreja Católica no Brasil está na ordem do dia. E bons comentários tem proporcionado. Entre eles, é interessante o de Dom Filippo Santoro, Bispo da Diocese de Petrópolis (Rio de Janeiro), sobre o ensino religioso, intitulado "O Ensino Religioso no Acordo entre Santa Sé e Estado Brasileiro".

O artigo, datado de 14 de novembro de 2008, foi publicado na página oficial da CNBB na internet.

O ensino religioso não pode ser algo tipo omelete, ou seja, de misturas, amorfa e inodora, sem definição quanto à sua identidade confessional. A respeito, adverte Dom Filippo Santoro: "É inegável que o ensino religioso não deve ser entendido como alusivo a uma "religião genérica", a-confessional, indefinida, já que uma tal 'religião' não existe. Seria pura abstração mental, sem correspondência na realidade da vida e da sociedade humana. E se o Estado quisesse administrar esta forma de ensino genérica, esta sim seria contra a laicidade do próprio Estado porque ele não possui uma religião própria, mas deve respeitar as formas religiosas que se encontram na sociedade."

Isso e muito mais leia aqui.



Leia mais:







Fonte da primeira imagem:
http://cnbbleste1.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=291&Itemid=2

Fonte da segunda imagem:
http://www.iessa.edu.br/conteudo.php?categoria=300

domingo, 16 de novembro de 2008

O Deus da Idade Média


O livro "O Deus da Idade Média", de Jacques Le Goff, que leva o subtítulo "conversas com Jean-Luc Pouthier", é daqueles livros gostosos de se ler, atraente, do começo ao fim. Editado no Brasil pela Civilização Brasileira, em 2007, contém 128 páginas, com o seguinte Sumário: Introdução: Deus, assunto de história, 1. De que Deus se trata? 2. Duas figuras maiores, o Espírito Santo e a Virgem Maria, 3. A sociedade medieval e Deus, 4. Deus na cultura medieval, Conclusão e Bibliografia.

Jacques Le Goff, nascido em Toulon (França) no dia 1° de janeiro de 1924, é um dos maiores historiadores da atualidade versado em Idade Média.

O livro "O Deus da Idade Média", escrito originariamente em francês, tradução de Marcos de Castro, é fruto da entrevista concedida pelo historiador ao jornalista francês Jean-Luc Pouthier, redador-chefe da revista de história das religiões Le Monde de la Bible, também historiador.

Jacques Le Goff observa que "No domínio das crenças, quase nunca se produzem revoluções, porém evoluções mais ou menos profundas, mais ou menos rápidas" (página 18).

Os fatos são descritos sob o olhar do historiador, sem fazer juízo de valor sob o ponto de vista da fé, ou da economia da salvação.

Le Goff prefere chamar o período analisado de Antigüidade tardia, posto que aprecia sob uma ótica de maior duração, a começar do Concílio de Nicéia, em 325, "no qual foi adotado o primeiro Credo, chamado Símbolo dos Apóstolos" (página 18).

"A Antigüidade tardia é o período em que o Deus dos cristãos se torna o Deus único do Império romano" (página 18).

O livro, cujo estilo é leve, compensa ser lido, e relido.



Leia mais:




Fonte da primeira imagem:
http://www.livrarialoyola.com.br/maisdetalhes.asp?ProductId=232650

Fonte da segunda imagem:
http://www.knaw.nl/heinekenprizes/pph6.html

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Dom Orlando Brandes: A Bíblia na mão do povo


O apelo da XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, realizada no Vaticano entre os dias 5 e 26 de outubro de 2008, começa a ressoar, com ênfase, como convite para a leitura da Bíblia.

O novo artigo de Dom Orlando Brandes, Arcebispo da Arquidiocese de Londrina (Paraná), sob o título "A Bíblia na mão do povo" dá continuidade ao anterior "Mobilização Bíblica, Dez Passos".

O artigo "A Bíblia na mão do povo", datado de 7 de novembro de 2008, foi publicado na página oficial da CNBB, podendo se lido, na íntegra, aqui.

Dom Orlando Brandes enumera várias passagens bíblicas, de Santo Agostinho, da religiosidade popular, do Concílio Vaticano II, da Comissão Pontifícia Bíblica e do Papa Bento XVI que incentivam a ter a Bíblia nas mãos.

Por derradeiro, diz o Arcebispo: "Colocar a Bíblia nas mãos do povo, dos homens e mulheres da Igreja, é agora um ensino pontifício, mas a grande maioria do povo católico não têm acesso à Bíblia. Depois, vem o segundo passo que é o ensino, a compreensão e reta interpretação do texto sagrado. Nossa mobilização bíblica começa com a Bíblia na mão do povo."



Leia mais:



Fonte da primeira imagem:
http://www.dommauro.com.br/dom_orlando58.php

Fonte da segunda imagem:
http://www.oblatasassuncao.com.br/conteudo.asp?id=82

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Basílica de São João de Latrão



No próximo domingo (32° domingo do tempo comum), dia 9/11, celebra-se a Festa da Dedicação da Basílica do Latrão.

A Basílica de São João de Latrão, ou simplesmente Basílica do Latrão (em italiano, Basilica di San Giovanni in Laterano), é a Catedral da Diocese de Roma. Foi construída pelo imperador Constantino durante o pontificado do Papa Silvestre I.

A Basílica de São João de Latrão é considerada não apenas a igreja-mãe da Diocese de Roma, onde o Papa, agora Bento XVI, é seu bispo, mas tambem a mãe de todas as igrejas do mundo, ou, na expressão do latim: Omnium Urbis et Orbis Ecclesiarum Mater e Caput, ou seja, Mãe e Cabeça de todas as Igreja da Cidade [Roma] e do Mundo.

O aniversário da dedicação era originariamente comemorado apenas em Roma. Posteriormente, por sua relevância simbólica, passou a ser comemorado por todo o catolicismo de rito romano.


Leia mais:



Fonte da imagem:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Arquibas%C3%ADlica_de_S%C3%A3o_Jo%C3%A3o_Latr%C3%A3o

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Dom Walmor Oliveira de Azevedo: Mensagem e crise


Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé, da CNBB, participou da XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, realizada no Vaticano, de 5 a 26 de outubro de 2008, cujo tema foi "A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja".

Aliando sua experiência sinodal e a presente situação econômica mundial, Dom Walmor escreveu o artigo intitulado "Mensagem e crise", datado de 31 de outubro de 2008, publicado na página oficial da CNBB na internet.

Observa o Arcebispo que "A crise econômica mundial, portanto, não é apenas uma crise de dinheiro perdido, injetado, favorecido, emprestado. Esta crise é um terremoto tocando as esferas dos valores. Isto requer uma compreensão cuja lucidez precisa ser iluminada por valores e referências quando se considera a mesa de discussão em vistas da superação da crise."

O texto integral do artigo pode ser lido aqui.



Leia mais:






Fonte da primeira imagem:
http://www.pucminas.br/pucinforma/materia.php?codigo=2327

Fonte da segunda imagem:
http://www.infoescola.com/economia/dolar-americano/

sábado, 1 de novembro de 2008

Fiéis Defuntos



Defunto (do latim defunctus) é, em estrito sentido da palavra, aquele que desempenhou, cumpriu, experimentou.

É aquele que experimentou a vida terrena, que cumpriu o plano divino, e, agora, retorna para o ventre que o criou: Deus.

A Igreja celebra no dia 2/11, amanhã (domingo), a memória de todos os fiéis defuntos, ou, como diz o Missal Romano: "Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos".

É a Igreja orando ao Pai por todos os que morreram. Diz a Antífona da comunhão da Celebração Eucarística: "Fazei, ó Pai, que os vossos filhos e filhas, pelos quais celebramos este sacramento pascal, cheguem, à luz e à paz da vossa casa. Por Cristo, Nosso Senhor" (Missal Romano, 2ª Edição Típica para o Brasil, página 694).



Leia mais:




Fonte da primeira imagem:
http://asasdamontanha.blogspot.com/2007/11/todos-os-fiis-defuntos.html

Fonte da segunda imagem:
http://olhares.aeiou.pt/malmequeres/foto2176523.html

Santas e Santos



Hoje, dia 1/11 (sábado), a Igreja celebra a Solenidade de Todos os Santos. Santo é aquele que vive uma proximidade intensa com Deus. É muito mais a qualidade dessa vivência do que o número de anos vividos.

Jesus, o Cristo, é o Santo por excelência.

Pois bem, a Igreja celebra, numa abrangência sem limites, todos os santos, os reconhecidos oficialmente e os não reconhecidos, que são incontáveis.

E o caminho da santidade está marcado pelo Evangelho de hoje (Mateus 5, 1-12a). É o caminho das Bem-Aventuranças.

Nesse sentido, se expressou Bento XVI hoje, por ocasião da recitação da oração mariana do Angelus ao meio-dia, na praça de São Pedro (Vaticano): "É o próprio caminho traçado por Jesus e que os santos e santas se esforçaram por percorrer, embora conscientes dos seus limites humanos. Na sua existência terrena, eles foram pobres em espírito, amargurados em razão dos seus pecados, mansos, com fome e sede de justiça, misericordiosos, puros de coração, operadores de paz, perseguidos pela justiça. E Deus participou-lhes a sua própria felicidade: puderam saboreá-la um pouco já neste mundo, e, no além, gozam-na agora em plenitude. São agora consolados, herdeiros da terra, saciados, perdoados, vêem a Deus. Numa palavra: deles é o Reino dos céus. Neste dia sentimos reavivar-se em nós a atracção em direcção ao Céu, que os leva apressar o passo da nossa peregrinação terrena. Sentimos acender-se nos nossos corações o desejo de nos unirmos para sempre à família dos santos, de que temos desde já a graça de fazer parte." Leia a intervenção de Bento XVI no Angelus de hoje (meio-dia) aqui.



Leia mais:




Fonte da primeira imagem:
http://www.santaedwiges.org.br/formacao/catequese/ktqz16.php

Fonte da segunda imagem:
http://depositofe.blogspot.com/2008/06/baslica-de-so-pedro.html

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Dom Orlando Brandes: Mobilização Bíblica, Dez Passos


O artigo de Dom Orlando Brandes, Arcebispo da Arquidiocese de Londrina (Paraná), intitulado "Mobilização Bíblica, Dez Passos", vem em boa hora. Muito oportuno.

O artigo datado de 27 de outubro de 2008 foi publicado na página oficial da CNBB na internet.

Encerrada no dia 26/10 (domingo) a XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, cujo tema foi "A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja", Dom Orlando Brandes brinda a comunidade católica com os dez valiosos passos para a realização para a mobilização bíblica.

A matéria merece ser lida e aplicada. Leia, na íntegra, o artigo aqui.



Leia mais:



Fonte da imagem:
http://www.arquidiocesedelondrina.com.br/arcebispo.htm

Fonte da segunda imagem:
http://www.santaterezinhasp.com/127212.html?*session*id*key*=*session*id*val*

terça-feira, 28 de outubro de 2008

João XXIII: 50 anos da eleição a Papa


Angelo Giuseppe Roncalli nasceu no dia 25 de novembro de 1881, em Sotto il Monte, pertencente à Província e Diocese de Bérgamo (Itália).


Foi ordenado presbítero no dia 10 de agosto de 1904, em Roma.

Em 19 de março de 1925, recebeu a ordenação episcopal, em Roma, dando início ao seu ministério na Bulgária, onde atuou até 1935. Neste mesmo ano, foi nomeado Delegado Apostólico na Turquia e Grécia. Em 1944, o Papa Pio XII o nomeou Núncio Apostólico em Paris.

Em 1953, foi nomeado Cardeal e designado para o Patriarcado de Veneza (Itália).

O Papa Pio XII morre, em Castel Gandolfo, no dia 9 de outubro de 1958. E, no dia 28 de outubro de 1958, o Cardeal Angelo Giuseppe Roncalli, Patriarca de Veneza (Itália), é eleito Papa pelo Conclave. E escolheu o nome de João XXIII, em italiano Giovanni XXIII.

O pontificado de João XXIII durou menos de 5 anos, mas foi sensivelmente marcante. Anunciou e inaugurou o Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965). Escreveu duas Cartas Encíclicas, famosas e relevantes, Mater et Magistra (1961) e Pacem in Terris (1963).

O Bom Papa João, como ficou conhecido João XXIII, faleceu na tarde do dia 3 de junho de 1963.



Leia mais:

João XXIII: 46 anos da inauguração do Concílio

Peregrinação de Bérgamo a Roma pelo 50° aniversário da eleição do "Papa Bom"

Papa Giovanni XXIII - Sito Ufficiale della casa Natale di Sotto il Monte (em italiano)

Papa Giovanni XXIII - 1958-2008: 50 anni dall'elezione a pontefice (em italiano ou inglês)


Fonte da primeira imagem:
http://www.papagiovanni.com/index.htm


Fonte da segunda imagem:
http://ofssul3.wordpress.com/category/franciscanismo/santos-franciscanos/